(67) 3521-2819 • (67) 3521-5062
R. Bruno Garcia, 2336 • Jardim Primaveril, Três Lagoas - MS

Alimentação e diabetes

Por Dra. Priscila Scatena Costa
· Artigos

A crença amplamente disseminada de que pessoas com os tipos 1 e 2 da doença diabetes necessitam se alimentar diversas vezes no dia pode não passar de um mito, graças aos avanços nos tipos de tratamento.

 

Os remédios antigos causavam hipoglicemia em casos de jejum prolongado e, por isso, os pacientes precisavam comer regularmente, como uma forma de diminuir este risco. Além disso, ter uma dieta balanceada com alimentação recorrente evitaria o ganho de peso.

 

Os tratamentos mais modernos dos dois tipos de diabetes reduziram o risco de hipoglicemia. Logo, se um paciente apresenta este quadro, o mais saudável a se fazer é trocar medicamentos em vez de forçá-lo a comer com mais frequência, pois muitos tentam evitar a hipoglicemia ao se alimentar antes de dormir, por exemplo, mas isso pode resultar na necessidade de mais doses de insulina, principalmente para os que possuem o tipo 1 de doença. 

 

Outro malefício que pode ser causado pela alimentação periódica é o aumento desnecessário de ingestão de calorias. Há estudos comprovando que as três refeições diárias feitas corretamente são muito mais benéficas e aumentam a qualidade de vida dos pacientes.

 

Estas constatações não significam que as pessoas que seguem a dieta por razões médicas comprovadas devem abandoná-la, mas sim que nem todos os diabéticos precisam seguir a mesma dieta. É importante analisar caso a caso para garantir o melhor tratamento possível para cada paciente.