(67) 3521-2819 • (67) 3521-5062
R. Bruno Garcia, 2336 • Jardim Primaveril, Três Lagoas - MS

Diabetes tipo 1 ou tipo 2?

Por Dra. Priscila Scatena Costa
· Artigos

De acordo com a publicação do dia 1º de março de 2018 do Lancet Diabetes & Endocrinology, estudos identificaram cinco classificações para a doença diabetes, diferentemente da classificação clássica que abrange apenas duas. Estes novos tipos possuem perfis fisiológicos e genéticos diferentes que podem auxiliar na compreensão sobre tratamentos personalizados e mais assertivos. 

 

Os pesquisadores recolheram dados de quase 15 mil pacientes da Suécia e da Finlândia, e descobriram que o uso de seis parâmetros os encaixou em três tipos graves e dois tipos leves da doença - um corresponde ao diabetes tipo 1 e os outros quatro correspondem a subtipos do diabetes tipo 2.

 

Estes pacientes podem ser separados em três grupos: pessoas com resistência alta à insulina e com maiores riscos de doença renal diabética, jovens com deficiência de insulina e baixo controle metabólico (nível alto de A1C), e idosos com evolução benigna da doença.

 

Os dois tipos reconhecidos até a publicação dessa pesquisa eram muitas vezes tratados de maneira similar, mesmo que os médicos entendam que a doença se manifesta de maneiras diferentes em cada indivíduo e esta vivência influencie na escola dos medicamentos para cada caso. "As diretrizes de tratamento existentes são limitadas pelo fato de responderem a um controle metabólico deficiente quando se desenvolveu, mas não apresenta os meios para prever quais pacientes precisarão de tratamento intensificado”, afirma o autor principal da pesquisa, Leif Groop, MD e PhD da Lund University Diabetes Center.

 

Este estudo vem com a proposta de uma individualização maior e otimização terapêutica de acordo com cada paciente, se tornando um passo importante para a medicina de precisão em diabetes.

 

Procure seu Endocrinologista!

 

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes